Conheça o sapo que viveu á 68 milhões de anos e comia dinossauros




Há 68 milhões de anos, havia um sapo monumental do tamanho de uma bola de praia inflável com uma mordida tão poderosa que conseguia caçar e devorar pequenos dinossauros. Chamado de Beelzebufo ampinga, sem dúvida, é o maior sapo que se sabe até agora, conforme estudo publicado por uma equipe de cientistas na revista Scientific Reports.

Comparando suas semelhanças com os atuais sapos Ceratophrys, os cientistas detalharam o passado desse anfíbio volumoso, que era muito maior que qualquer sapo que podemos ver hoje.
Também conhecido como “sapo do diabo“, Beelzebufo ampinga tinha mais de 40 centímetros de comprimento e pesava cerca de 4,5 quilos. Possuia um corpo muito grande e uma mandíbula hercúlea e larga. Os cientistas acreditam que deve ter sido o maior sapo já visto.

Os pesquisadores usaram em seu métodos científicos, o sapo da espécie Ceratophrys para se ter uma idéia da força da mordida vetusta de Beelzebufo.

Eles usaram um transdutor de força feito a medida, com duas placas cobertas de couro. Quando a rã morde nas placas, a força da mordida pode ser detectada com precisão.

Um sapo Ceratophrys moderno, com uma largura de cabeça de 4,5 centímetros, tem uma força de mordida de 30 Newtons, ou cerca de 3 quilogramas. Isso permite que o sapo, uma vez que tenha capturado sua presa com sua língua pegajosa, pode seguramente proteger o alimento entre suas poderosas mandíbulas, apertando-o e evitando que ele escape.

“Ao contrário da grande maioria dos sapos que têm mandíbulas fracas e, geralmente, consomem pequenas presas, rãs com chifres conseguem capturar animais maiores que o seu tamanho, incluindo outros sapos, graças as sua poderosa mandíbulas que desempenha um papel crítico em agarrar e dominar a presa “, disse Marc Jones, co-autor do artigo. O método de escala utilizado para determinar a força de mordida desses sapos, unindo a força de mordida ao tamanho do corpo e tamanho da cabeça, também é consistente com os resultados encontrados para outros animais, incluindo peixes , répteis e roedores. Assim, extrapolando os resultados da força de mordida ao tamanho da boca de Beelzebufo, cerca de 15,4 centímetros de largura, cientistas identificaram uma força de mordida de até 2.200 Newtons (cerca de 224 kg). Ou seja, a força de sua mordida seria comparável à das tartarugas atuais.

“Com essa força de mordida, Beelzebufo podia comer os pequenos dinossauros jovens que circulavam em seu ambiente ” , diz Jones.

Naquela época Beelzebufo era o terror dos pequenos dinossauros.

Redator - Edilson Félix

Edilson Felix é redator do site Universo Games. Pública diariamente, as melhores notícias sobre tecnologia e curiosidade.